Permuta de Imóveis: O que é e como fazer


Compartilhar:

A permuta de imóveis é uma prática que vem crescendo a cada dia no setor imobiliário, principalmente em momentos de crise como os que estamos vivendo, pois essa modalidade é uma ótima alternativa de pagamento.

Para corretores de imóveis e imobiliárias, conseguir vender em um momento economicamente frágil como o que estamos vivendo é um dos maiores desafios. A permuta imobiliária é algo que vem ajudando nesse sentido, justamente pelas suas vantagens e facilitação na venda e compra de imóveis.

Mas você sabe como fazer uma permuta imobiliária? Sabe do que se trata? Bom, no texto a seguir te explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O que é permuta de imóveis?

Se você sabe o que é permuta, muito provavelmente você já entendeu do que se trata a permuta de imóveis. Permuta consiste no ato de trocar coisas, logo, a permuta de imóveis se trata da troca de bens de valores equivalentes.

A troca de bens imobiliários ocorrem quando eles possuem o mesmo valor de venda, podendo esta troca ser feita entre casas, apartamentos, pontos comerciais, terrenos e muitos outros. Para que o ato ocorra é importante que ambas as partes envolvidas estejam de acordo com os valores envolvidos na troca.

O que ocorre quando os valores na permuta de imóveis são diferentes

Em situações em que o valor dos imóveis a serem trocados são diferentes é possível fazer uma torna (complementação pela diferença) ou uma permuta com um terreno sem que haja nada construído. Caso seja realizada a permuta com um terreno sem construção, a pessoa que trocou o terreno irá receber em troca disso, unidades da propriedade construída.

Para que você entenda de forma mais clara a explicação anterior: se uma pessoa trocar um terreno vazio e nele for construído uma casa, essa pessoa receberá na permuta uma casa.

Já no caso da torna, ela é o ato de igualar o valor da troca de imóveis por meio de um pagamento em dinheiro. Ela acontece quando há um imóvel com valor mais baixo que o outro, sendo necessário assim igualar tais valores.

Dessa forma, quem possui a propriedade de maior valor, deve fazer o pagamento em dinheiro para o outro proprietário, com a intenção de igualar assim o valor dos imóveis.

Para quem é indicada?

Não há contra indicações na utilização desse meio para conseguir vender ou comprar um imóvel, qualquer um pode fazer. No entanto, existem perfis que são mais indicados para fazer esse tipo de transação. Dentre esses perfis podemos citar:

– Pessoas que necessitam se mudar de forma emergencial e não têm tempo suficiente para alugar ou comprar outro imóvel;

– Donos de terrenos ou lotes que estão sofrendo com a demora na construção da casa própria;

Migmidia - Site para corretores e imobiliáras

– Trabalhadores ou empresários que foram transferidos de cidade;

– Investidores que desejam diversificar os seus investimentos no setor imobiliário, para assim dinamizar as operações, trocando imóveis que já possui por outros.

Como fazer uma permuta de imóveis com segurança

1 – Avalie a situação legal dos imóveis

Antes de tudo, o primeiro passo para iniciar o processo de permuta de imóveis é pedir e conferir todos os documentos que comprovem que os imóveis se encontram em situação legal. Isso evita futuras dores de cabeça.

2 – Tenha um contrato claro e completo

O contrato, em qualquer situação, é uma peça fundamental. Por meio dele você conseguirá garantir os direitos e deveres de todas as partes envolvidas na troca de imóveis. No contrato, deixe bem claro o valor de cada bem e também informe se há torna.

Em caso de haver torna, adicione ao contrato uma cláusula em que esclarece a forma de pagamento da torna, assim como também o número de parcelas e prazo de quitação. Além disso, informe no contrato como e por quem foi feita a avaliação dos bens.

3 – Providencie uma avaliação dos bens envolvidos na permuta de imóveis

A avaliação dos bens deve ser feita de forma acordada entre as partes envolvidas, pois esse é um ponto que envolve interesses pessoais e que geralmente ocorrem conflitos. Para que a avaliação seja a mais imparcial possível, pode ser necessário contratar um consultor externo para ajudar no processo de avaliação dos bens.

4 – Atente-se para os impostos e taxas

Se a permuta for realizada entre bens de mesmo valor, não precisa realizar a Declaração do Imposto de Renda e da mesma forma acontece quando existe torna, pois o Imposto de Renda é proporcional à torna.

Em situações em que uma das partes precisa financiar o valor da torna, há outras taxas que devem ser incluídas. Então, há a necessidade de avaliar outros quesitos como juros de banco e condições de pagamento.

Além disso, a permuta de imóveis conta como transferência de propriedade, fazendo com que o Imposto sobre Transferência de Propriedade também precise ser pago.

5 – Comissionamento de corretagem

Não esqueça de incluir o comissionamento de corretagem na permuta de imóveis. As duas partes da permuta é que devem arcar com o valor do comissionamento, pois está ocorrendo a venda de ambos os bens imobiliários.

Portanto…

A permuta de imóveis se mostra cada vez mais interessante e é uma modalidade a ser explorada, que vem crescendo muito no Brasil nos últimos anos. Ela realmente pode ser vantajosa quando feita corretamente e tomando todos os cuidados que te passamos.

Como muitos brasileiros têm aquele famoso sonho de ter a casa própria, essa é uma possibilidade de pagamento que pode ser bem interessante para quem busca isso, pois ela pode facilitar assim como também agilizar todo o processo.

Compartilhar: